DISFORIA DO GÉNERO espaço não oficial

08
Fev 09

Crime: Jovem envolvido na morte brutal da transexual atirada a um poço

Assassino de Gisberta anda à solta a roubar

Paulo Albino, mais conhecido por 'Sombras', é um dos jovens envolvidos no homicídio de Gisberta – transexual atirada ainda com vida a um poço, em 2006, no centro da cidade do Porto. Foi condenado a 11 meses de internamento por ter só 15 anos, mas, anteontem, acabou interceptado pela GNR de Penafiel, depois de, com um irmão mais velho, ter assaltado uma clínica de medicina dentária e ainda uma casa no concelho de Paredes. 'Sombras' é suspeito num total de 52 roubos.

O jovem foi condenado pelo Tribunal de Família e Menores do Porto a 11 meses de internamento num centro educativo, na sequência da morte de Gisberta, tendo depois regressado a casa da família em Valongo. Há alguns meses, e depois de emitido um mandado de captura e detenção – num processo em que está indiciado por 52 roubos em veículos e em residências nas zonas de Gaia, Gondomar, Porto, Matosinhos e Valongo –, 'Sombras' refugiou--se na casa do irmão.

O mandado foi devolvido ao tribunal no passado mês de Dezembro, porque a polícia não o conseguia encontrar. Ontem, libertado pela GNR de Penafiel, voltou a ser conduzido às instalações policiais, mas de Vila Nova de Gaia. Já tinha regressado à residência de Rebordosa e os militares foram buscá-lo, para que pudesse ser interrogado pelos muitos outros assaltos.

AGREDIDA E ATIRADA A POÇO AINDA COM VIDA

Gisberta, transexual brasileira de 46 anos, foi encontrada morta no interior de um poço, num edifício inacabado do centro do Porto, a 22 de Fevereiro de 2006. Treze adolescentes, com idades entre os 12 e os 15 anos, assim como outro de 16 anos, maltrataram a vítima durante três dias, antes de atirarem o corpo, ainda com vida, a um poço.

Na altura do julgamento, ficou provado que Gisberta morreu por afogamento e que as lesões provocadas pelos adolescentes "por si só não provocariam a morte".

Na altura do julgamento dos 13 adolescentes, o Tribunal de Família e Menores do Porto dividiu a condenação em três grupos. Seis jovens foram condenados com 13 meses de internamento; outros cinco, como 'Sombras', a 11 meses; e dois a 12 meses por omissão de auxílio.

GNR RECUPERA MATERIAL

Paulo Albino foi interceptado com o irmão, conhecido como 'Cigano', depois de alegadamente terem efectuado um assalto a uma clínica dentária em Rebordosa e a uma residência. O irmão de Paulo, de 24 anos, tinha saído da cadeia de Custóias em Junho do ano passado e estava a residir em Rebordosa, juntamente com uma namorada desde Novembro de 2008. Um mês depois, e com o irmão a ser procurado pelas autoridades por vários assaltos, ofereceu-lhe albergue.

Segundo o CM apurou, pouco depois de os dois irmãos terem sido interceptados, o Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Penafiel recuperou o fruto do assalto à clínica e à residência localizada no mesmo prédio, na avenida Principal. Para além de uma agenda electrónica, os militares da GNR recuperaram ferramentas que terão sido roubadas pelo suspeito do interior de uma viatura, no início da semana. O ouro furtado da casa já tinha sido vendido no Porto.

PORMENORES

13 ALUNOS

Estiveram envolvidos na morte de Gisberta 13 jovens, alunos das Oficinas de S. José. O caso nunca foi qualificado como homicídio, porque a transexual foi atirada com vida a um poço. Morreu por falta de ajuda.

PENA EFECTIVA

Um dos envolvidos já tinha 16 anos à data dos factos. Esteve preso cerca de três meses e no ano passado foi condenado a uma pena efectiva de oito meses.

INTERNAMENTO

A maioria dos menores envolvidos foi internada em regimes semi-abertos.

 

Alexandre Panda

TARDES DA JÚLIA A TRANS É UMA DOENÇA?
Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28


posts recentes

correio da manhã

mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
Portal da ordem dos médicos
ARTIGO 55.º (Transsexualidade e manipulação genética) 1. É proibida a cirurgia para reatribuição do sexo em pessoas morfologicamente normais, salvo nos casos clínicos adequadamente diagnosticados como transexualismo ou disforia do género. (Redacção introduzida pelo Plenário dos Conselhos Regionais de 95.06.03) 2. É proibida a manipulação genética no Ser Humano.
Online
online
.
Visitantes
Mississippi Jones Act
Mississippi Jones Act Counter
blogs SAPO