DISFORIA DO GÉNERO espaço não oficial

18
Jan 09

Ontem andei, mais uma vez, pelo "fishspeaker". Cliquei em alguns links e senti necessidade de, aqui, agradecer a todos quantos lutam, de forma activa, pelo reconhecimento dos nossos direitos.

Dedico estas palavras especificamente a esses Seres.

Agradeço, no entanto e também, o respeito por quem não é activista.

Há, nesta vida, várias formas de se lutar "pro" alguma coisa. Muitas vezes, o aparente silêncio é uma forma de luta, de resistência, de apoio.

Para que uns possam dar a cara aos "confrontos", outros têm que lhes garantir a sustentação energética e, para isso, é necessário recolhimento, "distanciação", concentração. Ainda que a ignorância em relação a essa e tantas outras questões "invisiveis" seja um facto, não deixam de ser uma realidade. Ainda que não vejamos o oxigénio, é inegável de que é indispensável à nossa manutenção e sobrevivência.

A construção, a edificação, de alguma coisa só consegue solidez quando efectuada por equipas multidisiplinares, cada um (a) com sua função específica.

Cada um é para o que nasce e, muitos de nós, não fomos talhados para as lutas da matéria, alguns de nós enfrentam lutas tremendas no campo do invisível mas, dada a ignorância da sua própria natureza, para o grosso da humanidade, esses não passam de "heróis" invisiveis, como as suas batalhas, nulos, desconhecidos, irreconhecíveis.

Para ganhar uma Guerra é importante conhecer os seus meandros. Gastaríamos menos energias se conhecessemos melhor a nossa própria essência e, ao invés de lutar contra moinhos de vento, aproveitassemos a própria força heólica para vencer. A isso se chama Sabedoria. Nem todos o compreendem, assim, a cada um a sua missão.

Todos importam, todos são poucos.

Segundo se apregoa, Jesus disse: Sê quente ou frio. Sim, sejamos determinados, consensuosos, mas não esqueçamos que essas palavras não incitam a extremismos - o equilíbrio ainda é o melhor conselheiro, o melhor companheiro.

Determinação e equilibrio, sensatez e sabedoria.

Talvez não seja uma vitória tão rápida mas é, sem dúvida, mais sólida.

Assim, meus queridos, que se dedicam ao activismo aqui fica, com toda a minha alma e reconhecimento, um sincero agradecimento. O vosso trabalho, a vossa dedicação, empenho e sobriedade são indispensáveis para  o avanço. Voçês são como a "força bruta" que desbrava terrenos inóspitos, com bravura, com garra, com paixão.

Aos que lutam "no silêncio", no campo da espiritualidade, o meu bem haja também. Não adianta querer reconhecimento, é trabalhar e seguir em frente.

Estamos todos na mesma Luta.

publicado por UNO às 12:14

TARDES DA JÚLIA A TRANS É UMA DOENÇA?
Janeiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
16
17

19
20
21
22
23

25
26
27
31


mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

links
Portal da ordem dos médicos
ARTIGO 55.º (Transsexualidade e manipulação genética) 1. É proibida a cirurgia para reatribuição do sexo em pessoas morfologicamente normais, salvo nos casos clínicos adequadamente diagnosticados como transexualismo ou disforia do género. (Redacção introduzida pelo Plenário dos Conselhos Regionais de 95.06.03) 2. É proibida a manipulação genética no Ser Humano.
Online
online
.
Visitantes
Mississippi Jones Act
Mississippi Jones Act Counter
blogs SAPO